Quinta, 15 Março 2018 16:46

Obras de Aleijadinho, no Masp, segundo a ótica de professor

Avalie este item
(3 votos)

Os professores e estudantes que visitam a exposição “Imagens de Aleijadinho”, no Masp, contemplam um precioso tesouro a ser explorado em sala de aula.  
 

Antônio Francisco Lisboa nasceu em Vila Rica, atual Ouro Preto, Minas Gerais, em 1738. Era filho de um mestre de obras português e de uma escrava africana.
 

Para os biógrafos, por ser mulato, o artífice não pôde trabalhar como mestre de suas obras.
 

Foi por volta de 1777 que começaram a aparecer sintomas de uma terrível doença. Aos poucos, Antônio, que permanecia a trabalhar, tornava-se o “Aleijadinho” – entretanto, as encomendas não cessavam. Suas obras eram cada vez mais admiradas. A moléstia o fez perder quase todos os dedos das mãos e dos pés. Mais tarde, seu rosto também foi atingido, fazendo com que ficasse isolado de todos. 

Morreu em 1814. Tornou-se referência da arte sacra, do barroco e do rococó do Brasil. Um talento internacionalmente reconhecido. 
 

“ Imagens de Aleijadinho”, no Masp, expõe cerca de 50 obras que testemunharam os hábitos religiosos e culturais de Minas Gerais durante o período colonial, entre os séculos XVIII e XIX.
  

A exposição pode ser amplamente abordada em sala de aula na abordagem de matemática, geografia, história, artes plásticas, física, biologia e química.
 

A assimetria e a irregularidade das obras barrocas, a madeira policromada, entre outros materiais, os mapas da capitania de Minas Gerais, os materiais fotográficos produzidos no século XX,  peças de artistas famosos que fazem referência à arte de Aleijadinho, podem ser abordados amplamente na escola como material de apoio às aulas de matemática, geografia, história, artes plásticas, física, biologia e química.
 

A Estudante Isabelle Rafalski, do Rio de Janeiro, que veio para São Paulo em viagem acadêmica da UFRJ,  destaca que é a primeira vez que visita o MASP. "Estudo designer de interiores. Acho ótimo poder conhecer o MASP. O que mais me chama atenção é a precisão dos detalhes das obras. Num mundo industrializado, é um privilégio admirar um lugar onde tudo é artesanal. As obras são fascinantes."
 

A confeiteira Paula Bratke fez questão de conhecer as obras de Aleijadinho. "Vi a exposição pela televisão. Como gosto muito de arte sacra, não resisti e vim conferir. Não tem o que falar de Aleijadinho. Ele é único. É um mestre!", enfatizou.

 

Serviço

Exposição Imagens do Aleijadinho

De 10 de março a 10 de junho de 2018

Primeiro andar do MASP

Endereço: Avenida Paulista, 1578, São Paulo/SP

Telefone: (11) 3149-5959

Horários: terça a domingo, das 10h às 18h (bilheteria aberta até as 17h30); quinta-feira: das 10h às 20h (bilheteria até 19h30)

Ingressos: R$35,00 (entrada); R$17,00 (meia-entrada)

O MASP tem entrada gratuita às terças-feiras, durante o dia todo.

O ingresso dá direito a visitar todas as exposições em cartaz no dia da visita.

Estudantes, professores e maiores de 60 anos pagam R$17,00 (meia-entrada).

Menores de 10 anos de idade não pagam ingresso. 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.