Quinta, 12 Julho 2018 16:51

Professores da USP mostram que Física e Futebol é um golaço

Avalie este item
(0 votos)

Livro Física do Futebol aborda regras do esporte e mecânica; estudantes vencedores do Concurso de Desenho sobre a Copa receberão um exemplar

Com o intuito de trazer a Física para o cotidiano, a professora Emico Okuno, em parceria com o professor Marcos Duarte, escreveu Física do Futebol, um livro voltado a estudantes do Ensino Médio, com explicações detalhadas em gráficos, exemplos práticos e exercícios resolvidos. 

A obra representa uma poderosa ferramenta para professores do Ensino Médio chamarem a atenção de seus alunos. A barreira de que a física é uma disciplina complicada pode ser quebrada com o envolvimento de um tema de fácil identificação, simpatia e comoção, como o futebol.

Diante desse apelo pedagógico, o CPP firmou parceria com a Oficina de Textos, editora responsável pela obra, para premiar estudantes vencedores do 3º Concurso Infantojuvenil de Desenho, Pintura e Colagem para alunos da Educação Básica com uma edição do livro. A premiação ocorrerá em 10 de agosto, conforme regulamento.

A seguir, confira uma entrevista com os autores sobre esse projeto que pretende mostrar para os boleiros e curiosos da Física a Física que há no futebol.

Como surgiu a ideia para escrever o livro Física do Futebol? Quais são os principais tópicos abordados?

Prof. Marcos Duarte: Como cientistas, é sempre uma preocupação nossa a disseminação da ciência para o público em geral. Embora a Física seja uma área da ciência extremamente fascinante, infelizmente o aprendizado de conceitos básicos de Física e Matemática é uma experiência difícil no Ensino Fundamental e Médio, não só no Brasil, mas no mundo inteiro. Como físicos, e brasileiros, resolvemos utilizar o que temos de mais lúdico e atrativo, o futebol, para ensinar Física, e um pouco da Física para ensinar um pouco de futebol. Falar da Física do futebol é mais divertido e se aproxima mais da realidade dos jovens. Este livro fala especificamente da Mecânica do futebol, isto é, dos movimentos e das forças da bola e do jogador.

Prof.ª Emico Okuno: Temos experiência em dar aulas de Física para universitários de diferentes cursos como Biologia, Farmácia e Educação Física. Essa experiência nos ensinou muito, como por exemplo, que uma das ferramentas mais importantes é a motivação: mostrar aos alunos como a Física pode facilitar a vida deles. Para isso, nós temos que aprender um pouco que seja sobre os tópicos de interesse deles, para em seguida aplicar a Física a esses temas. Isso envolve trabalho e dedicação, mas o resultado é maravilhoso.

O método de ensino de ciências exatas sempre foi uma dificuldade encontrada pelos professores. De que maneira os estudantes podem compreender a física utilizada na obra?

MD: Nosso intuito foi utilizar tudo o que acontece no futebol, tão rico e próximo da gente, para explicar Física, mas também vale o inverso: nós utilizamos toda a área de Mecânica para explicar o futebol.

EO: Desde a geometria do campo, a troca de passes, as regras da FIFA, a pressão da bola, o gol que parecia não entrar, etc. O método aplicado é muito diferente do convencional: propor exercícios e problemas que são pura aplicação de fórmulas e muitos estudantes ficam com a sensação de que Física é basicamente fórmulas e precisam decorá-las.

Quais dos exemplos práticos abordados no livro mais auxiliam os alunos no entendimento dos conceitos da Física?

MD: Acho que uma mensagem importante do livro é que todos nós utilizamos um bocado da Física no dia a dia e em especial no futebol. Quer dizer, a disciplina de Física não é algo alienado e fora do contexto de cada um de nós. Quando nós percebemos que cada regra ou jogada no futebol é baseada em algum conceito físico, a gente se dá conta de que Física não é um bicho de sete cabeças.

Quais as expectativas quanto ao ensino de Física utilizando este material?

MD: Nós esperamos que o livro seja mais uma ferramenta de auxílio no aprendizado da Física; esta obra também abre possibilidade de experimentos de ensino de Física baseados no futebol. Será muito gratificante saber que alguém leu nosso livro simplesmente porque estava interessado em compreender melhor o futebol.

EO: Também será gratificante saber que os estudantes passaram a apreciar a Física e perceberam que ela é complicada, mas palpável, com aplicações fabulosas e facilita o entendimento dos mais diferentes temas como a fisiologia do corpo humano, por exemplo.

Vocês poderiam comentar, por exemplo, o chute do Roberto Carlos no amistoso contra a França (em 97) – aquela bola com efeito que foi chamada de “chute que desafia a Física”?

MD: Sim, este chute é fantástico e mostra claramente os efeitos da interação da bola em movimento e o ar. O fato da bola girar em torno de si mesma e ao mesmo tempo de deslocar gera uma força do ar sobre a bola e a direção desta força está relacionada com o sentido de rotação da bola (do efeito da bola). Como o Roberto Carlos chutou com a esquerda e a bola girou no sentido anti-horário, ele muda de direção para o lado esquerdo do vídeo. Um efeito incrível.


Interessados podem comprar o livro pela internet clique aqui.


Fonte: Oficina de Textos

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.