Quinta, 18 Junho 2020 16:24

Perigo da obesidade infantil exige atenção de pais e escola

Avalie este item
(5 votos)
Perigo da obesidade infantil exige atenção de pais e escola Arquivo Pessoal

Junho é o mês da Conscientização Contra a Obesidade Mórbida Infantil.

De acordo com o Ministério da Saúde, 12,9% das crianças brasileiras entre 5 e 9 anos são obesas. A condição é um fator ainda mais preocupante conforme a projeção da Organização Mundial da Saúde (OMS), que aponta: até 2025, o número de crianças obesas no mundo pode chegar em até 75 milhões. É fundamental conscientizar a população acerca da importância da alimentação de qualidade e a prevenção da doença ainda na infância.

É fato que nos últimos anos as pessoas têm ficado mais sedentárias e a condição inclui também as crianças, com mais acesso a videogames, celulares e novas tecnologias, que ocuparam o lugar das brincadeiras de rua ou com os amigos. Além disso, pela “praticidade” ou por falta de recursos, muitas vezes, a alimentação tem recebido cada vez mais produtos industrializados e processados. A junção destes fatores acaba resultando no ganho de peso que, com o tempo, pode levar à obesidade entre outros problemas de saúde.

O incentivo à prática de atividades físicas também faz a diferença nesta fase da vida. Levar a criança ao parque, andar de bicicleta e praticar esportes são hábitos benéficos à saúde. Vale lembrar que os pais servem de exemplo para os filhos e precisam adotar os mesmos hábitos recomendáveis aos pequenos. A participação da família é fundamental para o bom desenvolvimento das crianças.

O Portal CPP, ciente da gravidade do número cada vez mais elevado de casos de obesidade infantil, convidou o Dr. Flauber Santos Filho, pediatra e coordenador da Pediatria do Hospital HSAN, com Especialização em Emergências Pediátricas pelo Hospital Israelita Albert Einstein, para elucidar a situação que tanto preocupa.

 "Tem uma coisa que é muito importante em crianças: boa parte das crianças aprende pelo exemplo.
Elas se espelham nas pessoas que são suas referências, como seus pais, professores, parentes mais próximos.
Portanto, um ambiente com bons exemplos é importante, inclusive na questão da alimentação e das atividades físicas. Daí, pais e professores terem um grande papel."


Portal CPP: Como a escola pública pode contribuir para impedir o avanço da obesidade mórbida infantil?

Dr. Flauber: As escolas atualmente têm importante papel no desenvolvimento infantil, principalmente quando se pensa na questão comportamental, incluindo a alimentação. É comum os alunos fazerem refeições nas escolas, tornando o papel da escola ainda mais fundamental. Por isso, um adequado planejamento para combater a obesidade infantil é importante.

Nesse planejamento, deve-se avaliar o cardápio da escola, com a utilização de alimentos saudáveis e variados. Estimular a ingestão de alimentos que sejam ricos em nutrientes. Realizar trabalho de orientação dos alunos da importância de cada tipo de alimento. Uma prática adotada em algumas escolas e com bons resultados é a proibição da venda de alimentos ricos em gordura e industrializados em lanchonetes dentro da própria escola. Os bons hábitos são fundamentais e quando temos crianças saudáveis, temos mais chance de adultos saudáveis também.

Como as antigas gerações de estudantes escapavam da obesidade infantil?

Antigamente a rotina das crianças era diferentes. As brincadeiras sempre incluindo atividades físicas, como correr, pular. As crianças faziam atividades na escola e também com amigos da sua vizinhança. Com as mudanças do nosso tempo, a rotina mudou. Agora o celular, vídeo games e televisão são os principais atrativos. Isso aumentou o sedentarismo infantil.Além disso, com o novo ritmo de vida, as pessoas procuram alimentos mais práticos, isso invariavelmente inclui alimentos industrializados, que acabam sempre tendo mais gorduras e menos nutrientes.

Como conscientizar as famílias a prevenirem o problema?

Deve haver um esforço contínuo na conscientização. Pela escola, pelo governo, pelos profissionais de saúde. A orientação é sempre a melhor conduta. Mostrar para as crianças e famílias as consequências da obesidade e dos maus hábitos acabam se tornando um propulsor de um rotina mais saudável.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.