Quinta, 17 Setembro 2020 09:49

Caravana das Artes e a formação dos docentes das redes públicas

Escrito por
Avalie este item
(5 votos)

Pela importância da Festa Literária Internacional de São Sebastião - FLISS-2020 no cenário educacional contemporâneo, o Portal CPP acompanhou no final de agosto, a recente edição que recebeu, entre outras atrações, mais de 40 escritores entre eles Milton Hatoum, Ignácio de Loyola Brandão, o moçambicano Mia Couto e a portuguesa Patrícia Portela.  O evento é uma realização do Instituto Mpumalanga, em parceria com o UNICEF.


Em meio a programação online, com debates literários, lançamentos de livros, diálogos online, entrevistas e mini workshops escritores, contadores de histórias, especialistas em literatura, artistas da música, um debate ganhou destaque no evento: a leitura e a escrita para realização dos direitos de crianças e adolescentes.


Entre os projetos apresentados, a Caravana das Artes com foco na Formação de Professores de Rede Pública Viva com Arte, chama a atenção de educadores de todo o Brasil pelo trabalho voltado aos profissionais da educação e aos brasileirinhos desprovidos de oportunidade de aproveitar o melhor que a arte pode oferecer, além de despertar habilidades desconhecidas.


Importante ressaltar que o Instituto Mpumalanga iniciou, em julho de 2020, seu ensino à distância para formação de professores em arte educacional. O EAD tornou-se, então, um braço da ação pedagógica com possibilidades de ampliar o trabalho em rede em torno da educação.


Pela pluralidade do trabalho desenvolvido pelo Instituto Mpumalanga  nas mais diferentes partes do País, o Portal CPP desta vez convidou duas entrevistadas:


Adriana Saldanha, jornalista, arte-educadora, presidente do Instituto Mpumalanga e idealizadora do projeto Caravana das Artes e Ana David, gestora de conteúdo do Instituto Mpumalanga e do EAD da Caravana das Artes e Caravana do Esporte.


 Vocês podem apresentar o Instituto e o projeto Caravana das Artes? 

Adriana Saldanha: o Instituto Mpumalanga é uma Organização Civil de Interesse Público que tem por objetivo desenvolver projetos nas áreas de educação; arte; cultura; direitos humanos; gastronomia; meio ambiente; comunicação e empreendedorismo em comunidades de todo o Brasil. O Instituto foi criado para desenvolver práticas efetivas ao movimento de transformação pela arte, com olhar inclusivo, por meio do qual todos devem ter o direito à cultura e à experimentação do fazer artístico. Esse trabalho parte do entendimento de que as linguagens artísticas constituem uma forma de expressão fundamental ao desenvolvimento humano, uma vez que atingem diretamente a sensibilidade afetiva e a integração sensorial. 

Ações diretas de atendimento a crianças, jovens e adultos são realizadas pelo Instituto com a metodologia Viva com Arte por meio do projeto Caravana das Artes; de cursos de formação continuada de professores das redes públicas de ensino; de oficinas e cursos para jovens e adultos; de projetos de formação de leitores, acesso ao livro e eventos literários; de pesquisas e imersões em gastronomia associada à cultura; de projetos de promoção da diversidade linguística no Brasil; experiências em ambientes naturais e vivências em territórios habitados por populações indígenas e tradicionais. 

A Caravana das Artes é uma realização do Instituto Mpumalanga em parceria com a DISNEY, a ESPN e o UNICEF, cujo objetivo é garantir o direito de crianças e jovens de produzirem e terem acesso às diversas linguagens artísticas de forma inclusiva, por meio da formação de professores e gestores. É um projeto itinerante, com ações presenciais, com recursos da Lei de Incentivo à Cultura, que percorre municípios com baixo e médio índices de desenvolvimento humano (IDH) e infantil (IDI). Idealizado pela jornalista e gestora do Instituto Mpumalanga, Adriana Saldanha, o projeto Caravana das Artes foi implantado em 2007 junto com as ações do projeto Caravana do Esporte. 

A Caravana das Artes realiza atendimento de professores, gestores e alunos de escolas públicas em municípios de várias regiões do Brasil. Promove, em cada etapa, oficinas com certificação para educadores com a metodologia “VIVA COM ARTE”, desenvolvida pelo Instituto Mpumalanga, além de oficinas de liderança juvenil em literatura e meio ambiente e atendimento direto de 2.000 crianças e jovens em estações de artes e no Cinema da Caravana, nos municípios atendidos pelo projeto. Ao ano são atendidos cerca de 8 municípios do interior do Brasil com a Caravana, em ações de 4 dias em cada cidade. O principal objetivo é proporcionar aos professores/educadores a compreensão da cultura popular e da identidade cultural local e a vivência dos elementos da música, da dança, da literatura, das artes plásticas e do teatro dentro da metodologia proposta pelo Instituto, com vistas à inclusão da arte no currículo das escolas e ampliação do trabalho em sala de aula com os recursos pedagógicos da arte. 

Em julho de 2020, o projeto CARAVANA DAS ARTES iniciou ações educacionais à distância, com cursos EAD de capacitação de educadores, a CARAVANA DAS ARTES-EAD. 


Como é a metodologia?


Ana David
:  a Formação continuada Viva com Arte para professores das redes públicas de ensino é realizada de três formas: 1) no âmbito das ações presenciais das Caravanas, para professores e gestores da rede pública de ensino, em parceria com administrações municipais e certificação de até 30 horas; 2) à distância, dentro do projeto Caravana das Artes-EAD; 3)presencial ou à distância para outros projetos de capacitação junto a prefeituras ou a instituições de ensino particulares para períodos e carga horária maiores, adaptados aos conteúdos solicitados. 

A metodologia Viva com Arte parte do entendimento das raízes culturais locais; aprimora a percepção corporal dos educadores a partir da experimentação e das motivações individuais e coletivas no tripé: pensar-sentir-agir; busca a valorização do conhecimento que a criança traz com ela, visando propiciar sentido, criatividade, afetividade, autoria e felicidade ao processo de aprendizagem; trabalha com os educadores as linguagens artísticas e seus elementos fundadores (dança=movimento, música=voz, oralidade=memória, estímulos visuais e sociais=cultura e identidade) e prevê a produção de instrumentos sonoros com materiais adaptados, reciclados e reutilizados. 


No original, a Caravana das Artes era um projeto itinerante que percorria diferentes municípios com atividades artísticas. Como foi a transição do presencial para o projeto online?


Adriana Saldanha
: a  Caravana das Artes é um projeto itinerante, que atende anualmente cerca de 8 municípios escolhidos em conjunto com o UNICEF, e que teve sua ação presencial temporariamente interrompida em decorrência da crise sanitária provocada pela COVID-19. 
Este ano, devido à COVID-19 e obedecendo o distanciamento social, o atendimento dos professores de redes públicas do projeto Caravana passou a ser feito à distância, desde julho/2020, com capacitação EAD do Instituto Mpumalanga, por meio da plataforma Moodle, contemplando a formação continuada dos professores em 5 módulos (Princípios e Metodologia Viva com Arte, Cultura Popular ou Brincante, Dança, Música e Instrumentos Musicais). Os conteúdos estão em conexão com a Base Nacional Comum Curricular e vão auxiliar na ampliação do trabalho pedagógico com as linguagens artísticas e com o esporte educacional nas escolas e nas comunidades. 
A formação de professores à distância, pela Caravana das Artes, proporciona de 40 a 60 horas de estudos e foram contemplados 5 municípios: Itabaianinha-SE, Itaberaba-BA, Lajes-RN, São Jose dos Campos-SP e Boa Vista-RR. Os módulos podem ser acessados e estudados até novembro de 2020. Os professores que completarem os estudos dos 5 módulos receberão seus certificados de formação continuada que serão providos pelo Instituto. 


 E os estudantes, qual a faixa etária, e como são realizadas as atividades artísticas à distância? 

Ana David
: as atividades de atendimento direto de crianças na Caravana das Artes são apenas presenciais e estão, neste momento da pandemia, temporariamente suspensas, tendo o Instituto Mpumalanga desenvolvido em 2020 atendimento à distância exclusivamente para formação de professores em arte educacional com a metodologia VIVA COM ARTE. 

As atividades presenciais da Caravana das Artes, realizadas em conjunto com a Caravana do Esporte na mesma Arena de atividades, são direcionadas a crianças e jovens das escolas públicas dos municípios contemplados com as ações, com atividades esportivas e artísticas durante 3 dias, das 08h às 17h, exclusivo para alunos do ensino fundamental, e das 19h às 22h, com eventos abertos à comunidade. As atividades presenciais são desenvolvidas por professores especialistas do Instituto Mpumalanga na arena erguida especialmente pelos projetos em espaço cedido pela gestão municipal, com 3 tendas de música, dança e cinema. A cada etapa, a Caravana das Artes atende diretamente 2.000 estudantes e realiza capacitação direta de 80 professores do ensino fundamental e gestores públicos das áreas da educação e da cultura. 

Qual o contato para os professores interessados no projeto? 

Adriana Saldanha: Contatos com o Instituto Mpumalanga podem ser feitos por e- mail:

ana.david@mpumalanga.com.br 

Nossas redes e site: 

www.mpumalanga.com.br 
www.facebook.com/institutompumalanga 
@institutompumalanga

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.