Quinta, 09 Janeiro 2020 14:48

Liberados R$ 1 bilhão para as escolas estaduais de S. Paulo

Avalie este item
(0 votos)

O Governador João Doria e o Secretário de Estado da Educação Rossieli Soares anunciaram nesta quinta-feira (9) a liberação de R$ 1 bilhão em um pacote de melhorias para escolas da rede estadual de São Paulo. Do total, R$ 630 milhões já foram repassados via programa Dinheiro Direto na Escola para atender demandas essenciais de 5.004 unidades escolares.

 

O anúncio foi feito durante visita às obras da escola estadual Professor José Maria Reys, na capital paulista. Ao todo, 754 prédios passam por reparos durante o período de férias, com investimento que ultrapassa os R$ 77 milhões.

 

“Esta escola faz parte de um pacote de 754 unidades que serão totalmente reformadas este ano. O objetivo é terminar 2022 com todas as escolas que necessitem, reformadas, além, é claro, dos acabamentos e manutenção que têm que ser realizados rotineiramente”, declarou Doria.

 

Pelo menos 400 escolas terão direito a recursos para reformas em telhados e calhas. A expectativa é que todos os serviços sejam concluídos até o início do ano letivo, em 3 de fevereiro.

 

No início de 2020, R$ 630 milhões já foram depositados nas contas das Associações de Pais e Mestres de 5.004 escolas que já aderiram ao programa. O objetivo é garantir que serviços de manutenção e reparos sejam feitos de forma mais ágil e sem burocracia.

 

Das 754 obras em andamento, 70 são consideradas prioritárias e integram o programa Escola + Bonita. São obras de mais complexidade e que contam com prazos de conclusão entre 90 e 270 dias. Outras 284 escolas vão receber obras emergenciais com conclusão prevista entre 60 e 120 dias.

 

Equipamentos novos

O Governo de São Paulo também anunciou a aquisição de mais de 700 mil peças de mobiliário para equipar 49,3 mil salas de aula e ambientes pedagógicos de 3,4 mil escolas da rede estadual.

 

O investimento de mais de R$ 200 milhões contempla itens como armários, conjuntos de alunos e professores, quadros brancos e ventiladores. O mobiliário pode substituir materiais danificados ou antiquados e também atender novas unidades escolares.

 

 

Material escolar

Sob investimento de R$ 94,3 milhões, todas as unidades da capital e da região da Grande São Paulo receberão kits escolares antes de 3 de fevereiro. No interior e litoral, a expectativa é que todas as escolas recebam os kits até 13 de fevereiro.

 

A entrega antecipada já foi feita em escolas na capital que atendem alunos dos anos finais do ensino fundamental. “O início do ano letivo é um momento muito importante do retorno de mais de 3,5 milhões de estudantes às escolas. Ter esse momento organizado e planejado é fundamental para as equipes das escolas e principalmente, para nossos alunos”, disse o Secretário de Educação.

 

O conteúdo do kit varia de acordo com cada ciclo. Para os anos iniciais do ensino fundamental, o pacote inclui 29 itens como apontador, borracha, cadernos, canetas, lápis, gizes de cera, régua, lápis de cor e cola branca. Já para os alunos dos anos finais do ensino fundamental são

 

30 itens. Estudantes do ensino médio recebem um kit com 25 itens.

 

Fonte: O Estado de São Paulo

2 comentários

  • Link do comentário Isabel Da Silva Ferrareze Sexta, 10 Janeiro 2020 23:28 postado por Isabel Da Silva Ferrareze

    Boa noite.
    Concordo com o professor, é tanto dinheiro para reforma, matérias e as maiorias das escolas estão um horror.
    O nosso aumento ninguém comenta a única coisa que sabem dizer e que não tem verba, de onde vem esse dinheiro para reforma e porque ninguém consegue nos ajudar.
    Aposentei no final do ano e estou esperando os 10.5% que temos direito.

  • Link do comentário ANTUNES Sexta, 10 Janeiro 2020 15:46 postado por ANTUNES

    o aumento para professores não é viável, pois é a prova de roubo.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.