Imprimir esta página
Quarta, 11 Mai 2022 12:02

Atraso na fala: dicas para pais e professores apoiarem os pequenos

Avalie este item
(0 votos)



                                      Professora do curso de Fonoaudiologia da Braz Cubas fala ao Portal CPP sobre os cuidados que os pais devem ter para estimular corretamente a fala dos pequenos


Depois que as crianças começam a caminhar a etapa seguinte é o desenvolvimento da fala, que costuma acontecer um pouco depois, porém, algumas crianças apresentam um atraso.. Os motivos são vários, mas a intervenção dos pais, dos professores ou responsáveis pela creche no processo deve ser essencial para o estímulo dos pequenos.

Segundo a professora do curso de Fonoaudiologia do Centro Universitário Braz Cubas, Vanessa Falbo Simões Mariano, o esperado é que a criança comece a falar por volta dos dois anos de idade. Porém. antes disso, muitas coisas  acontecem no desenvolvimento que culminam na fala propriamente dita. “Desde a atenção aos sons, quando a criança escuta as pessoas e passa a reproduzir a melodia da fala, mostra o início do desenvolvimento de linguagem”, explica Vanessa.

Existem diversas formas de estimular a linguagem apenas com mudanças de atitude, sem  exigência de materiais específicos, como por exemplo conversar dando uma atenção bem direcionada, respeitar o tempo de elaboração das respostas, contar histórias e cantar músicas. Todas podem ser consideradas ótimas formas de estímulo da linguagem das crianças.

Para Vanessa, o uso de telas como TV, computadores e smartphones são contraindicados: “Enquanto a criança está fazendo o uso de telas deixa de interagir com o outro e tende a não se comunicar de forma expressiva e precisa. A fala se desenvolve por meio do uso proficiente, das interações, desde as mais simples até às mais complexas. Nós mudamos nosso discurso conforme o interlocutor e por mais interativo que seja um aplicativo ou um desenho, nada substitui o contato com o outro, a percepção do contexto, a observação da expressão facial e corporal, tão importantes na expressão e compreensão da linguagem”, salienta a professora.

Dá para se perceber que há atraso quando existe dificuldades da criança em entender o que é dito, quando não interage muito bem, não conversa muito ou está demorando para falar. De acordo com a especialista, quando todos os indícios citados começarem a aparecer, vale a pena buscar o auxílio do profissional de Fonoaudiologia. “Nem sempre é preciso intervenção, mas o profissional pode direcionar para um um ambiente rico e estimulador em relação à linguagem”, esclarece.

A professora da Braz Cubas afirma que com a chegada da pandemia as crianças perderam a possibilidade da interação com outras pessoas em outros contextos. Por exemplo, durante a pandemia, as crianças perderam a possibilidade de se enturmar com indivíduos da mesma faixa etária na escola. “É na escola onde ocorrem grandes interações, momentos dirigidos e espontâneos de aprendizagem e de brincadeiras, tão importantes no desenvolvimento da linguagem”, salienta.

Por fim, a fonoaudióloga destaca que sempre que houver dúvidas em relação ao desenvolvimento dos pequenos, é importante a opinião de um fonoaudiólogo para esclarecer dúvidas e auxiliar a melhor forma de estimular a linguagem e, caso necessário, tratá-los.


Abaixo, a professora do curso de Fonoaudiologia elenca as principais dicas para estimular a fala das crianças. Confira:



   Garanta que a criança esteja ouvindo bem, pois a audição é o principal canal de recepção de informações linguísticas.

   Se a criança não ouve bem, dificilmente terá um bom desenvolvimento de linguagem;


    Dê valor às falas espontâneas e todas as produções de sons que a criança fizer, se esforçando para compreendê-la, imitando-a, dando atenção e respondendo de forma positiva;


    Fale devagar e corretamente, dando à criança sempre o modelo correto. Nada de imitar a criança quando ela falar “errado” e evite utilizar palavras no diminutivo sempre;


    Aproveite ao máximo as situações de diálogo, utilizando palavras com sentidos novos, convidando as crianças à reflexão e oferecendo espaço para questionamentos;


    Pratique em casa jogos ou brincadeiras que estimulem a fantasia e a imaginação;


    Conte histórias, cante músicas, façam brincadeiras com palavras, entre outros. Tudo é válido;


    Favoreça a interação entre a família, escola e amigos, motivando a troca de experiências.

 

Sobre Braz Cubas – Com 80 anos de história e tradição, o Centro Universitário Braz Cubas é reconhecido pelo ensino e formação de qualidade de profissionais de diversas áreas de atuação, em Mogi das Cruzes e, também, na Região Metropolitana de São Paulo e Alto Tietê. Oferece cursos de graduação presencial e a distância, além de cursos técnicos e de pós-graduação, todos de forma inovadora, aliando a tradição com o que há de mais atual no mercado educacional. A Instituição agora integra o grupo Cruzeiro do Sul Educacional, um dos mais representativos do País, que reúne instituições academicamente relevantes e marcas reconhecidas em seus respectivos mercados, como Universidade Cruzeiro do Sul e Universidade Cidade de São Paulo – Unicid (São Paulo/SP), Universidade de Franca - Unifran (Franca/SP), Centro Universitário do Distrito Federal - UDF (Brasília/DF, Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio - Ceunsp (Itu e Salto/SP), Faculdade São Sebastião – FASS (São Sebastião/SP), Centro Universitário Módulo (Caraguatatuba/SP), Centro Universitário Cesuca (Cachoeirinha/RS), Centro Universitário da Serra Gaúcha - FSG (Bento Gonçalves e Caxias do Sul/RS), Centro Universitário de João Pessoa – Unipê (João Pessoa/PB), Centro Universitário Braz Cubas (Mogi das Cruzes/SP) e Universidade Positivo (Curitiba, Londrina e Ponta Grossa /PR), além de colégios de educação básica e ensino técnico. Visite: www.brazcubas.br e conheça o Nosso Jeito de Ensinar.


Lido 242 vezes