Quarta, 05 Setembro 2018 10:46

Cidade Limpa, eis nosso desejo!

Avalie este item
(0 votos)
Aguinaldo dos Santos

 
A frequência da população nata e dos visitantes em nossa cidade nas vias Lourenço Prado, Major Prado, Quintino Bocaiuva, Edgard Ferraz, Amaral Gurgel, a Praça de República e outras, é uma rotina para os cidadãos que buscam o comércio, principalmente nos finais de semana.
 
 
Contudo, hoje essas vias são penalizadas com diversos problemas, reflexos do descaso das autoridades públicas e por que não dizer, falta de educação de muitos que desconhecem um “minus” em relação à manutenção e conservação das vias públicas.
 
 
Lembro-me quando aqui cheguei, essas artérias eram o coração, alma e centro nervoso da cidade, onde funcionava um poderoso mecanismo de censura social. Essas vias eram famosas por serem, durante muito tempo, locais onde as pessoas buscam suas necessidades no comércio ou mesmo se reuniam na praça, para um bom bate-papo e encontro de amigos.
 
 
Infelizmente, esse tempo áureo ficou no passado. O que se observa hoje são espaços abandonados pelo poder público, com problemas de infraestrutura e sujeira.
 
 
Na Praça da República, alguns bancos estão quebrados e, outros, também servem como dormitório para moradores de rua e desocupados, o que completa o visual da bela praça, que outrora era ocupada por famílias em torno do coreto ao som da Banda Carlos Gomes...
 
 
Creio que os cidadãos jauenses e os adotivos bem-intencionados, lamentam o estado em que se encontram os logradouros públicos, principalmente no que diz respeito à limpeza e conservação dos espaços. 
 
 
Não pode existir um negócio dessa natureza numa bela e acolhedora cidade. Por onde você olha, há lixo. Antigamente, não era assim... Apesar dos problemas, ainda hoje a cidade recebe diariamente um grande número de pessoas em virtude das atividades que realizam, principalmente, no campo comercial, saúde, lazer e educação. 
 
 
A varrição e coleta de lixo nas ruas eram realizadas, porém já faz bom tempo que elas não são realizadas.
 
 
Há necessidade do comprometimento das autoridades responsáveis pela limpeza pública, em executar as tarefas públicas que lhes compete, reforçar a fiscalização nestes locais e promover campanhas de educação da comunidade na conservação e manutenção do meio ambiente sadio, na busca da otimização e a execução dos serviços. 

 
Evidentemente, não se descarta a necessidade do apoio da população e comerciantes locais para que evitem o descarte e acondicionamento de resíduos nas vias públicas fora do turno de coleta do lixo. Cidade limpa, eis nosso desejo!

 
Aguinaldo é advogado, ex-dirigente regional de ensino, supervisor pedagógico e dirigente regional do Centro do Professorado Paulista (CPP).
Última modificação em Quarta, 05 Setembro 2018 12:19

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.