Sexta, 12 Março 2021 11:05

Morre o professor Oswaldo Assalim, do CPP Santo André

Avalie este item
(4 votos)
Morre o professor Oswaldo Assalim, do CPP Santo André Foto: Leila Ofélia

O professor Oswaldo Assalim, 83 anos, diretor da Sede Regional Santo André, faleceu na noite desta quinta-feira (11), vítima da Covid-19. Ele estava internado há dias lutando contra a doença, mas não resistiu. Deixa mulher, três filhos, netos.

Associado do Centro do Professorado Paulista desde 1962, compôs o Conselho Superior da entidade em 1978. Em 1994, ocupou o cargo de dirigente da Sede Regional Santo André. Diplomado professor em 1957, pelo IE Padre José Moreira de Camargo, de Capivari, era licenciado em pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mogi das Cruzes e pós-graduado em Administração Escolar, pelo IE Fernão Dias Pais, de São Paulo.

Ingressou no magistério, por concurso, em 1960, lecionando em unidades escolares da rede pública de ensino. Em 1961, passou ao cargo de diretor de escola de ensino fundamental e médio estadual e, em 1978, diretor do Colégio Magister, onde permaneceu durante anos. Em 1976, foi nomeado supervisor de ensino, cargo no qual permaneceu por 17 anos. Nas décadas de 70 e 90, foi membro do conselho técnico administrativo e vice-presidente do Colégio Técnico Jorge Street, de São Caetano do Sul, e membro e tesoureiro do conselho técnico administrativo do C.I.M. Professora Alcina DAntas Feijão, também em São Caetano do Sul.

Muito conhecido por seu jeito  alegre, espontâneo e espalhafatoso de ser, teve a morte recebida com comoção pelos colegas, amigos, alunos e professores da região do Grande ABC. A diretoria do CPP emitiu uma nota aos familiares lamentando a partida. Ele era dedicado a ajudar jovens iniciantes na vida adulta e fazia grande parceria nas lutas do magistério paulista para valorização do professor e ensino de qualidade. A entidade lembrou que "mais que ensinar, ajudava a formar cidadãos com visão crítica do mundo".

Vai ficar a saudade da alegria de um professor como um dos líderes incansáveis na luta pela valorização do magistério. "A educação perde um educador, mas perde também um agente social comprometido com a verdadeira educação pública, um combatente do obscurantismo e do negacionismo que assolam a sociedade".

Por causa das restrições impostas pela pandemia do novo Coronavírus, o velório será com limitação de familiares próximos.

Lido 718 vezes

1 Comentário

  • Link do comentário João Baptista de Moraes Canto Quarta, 17 Março 2021 21:04 postado por João Baptista de Moraes Canto

    Os colegas e amigos do magistério (entre os quais me incluo) perdemos um companheiro e um amigo. A família fica sem seu querido familiar. Perde o magisterio um fervoroso defensor, presente há muitos anos em todas as lutas e reivindicações. À família enlutada nossas condolências que Deus os conforte. Um velho amigo, Joao Canto.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.
Campo destinado a comentários relacionados à notícia. Duvidas sobre Vida Funcional devem ser encaminhadas aos respectivos setores.
Clique aqui para ver os contatos.