O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que protestos e reclamações acerca da reestruturação do ensino no estado são uma reação normal. “As críticas são normais, naturais. Somos muito conservadores e, quando se faz uma mudança, há sempre uma reação”, disse Alckmin, nesta quinta-feira (29) em Nova Odessa (SP). A Secretaria da Educação de São Paulo já divulgou a lista das escolas que deixarão de atender alunos da rede estadual em 35 municípios.

 

Ao classificar que a reação às mudanças é “natural”, Alckmin disse que o objetivo da reorganização do ensino é “melhorar a qualidade da escola pública em São Paulo”. Segundo o governador, “não é recomendado ter crianças de 6 anos com estudantes de 17 anos na mesma escola”, e por isso mais unidades terão ciclo único, com separação dos alunos por faixa etária. “Está comprovado que quando se separa os ciclos 1, 2 e ensino médio, o Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo) melhora de 10% a 12%. A separação é correta”, afirmou Alckmin.

Secom/CPP