Projeto inovador em instituições públicas, Crowdfunding lançado dia 23.11 vai inaugurar espaço exclusivo para as crianças na maior Biblioteca Pública de São Paulo.

 

A Biblioteca Mário de Andrade está prestes a inaugurar um espaço voltado exclusivamente ao público infantil. A sala de crianças denominada A Flor Amarela, em homenagem ao poema homônimo de Cecília Meireles, publicado em Ou Isto ou Aquilo, pretende ser um lugar onde se desenvolvam atividades que estimulem a criatividade e a imaginação infantil.

 

Todo o projeto executivo já está pronto, inclusive com móveis desenhados especialmente para as crianças pelo conceituado escritório de arquitetura “Ovo”. Para ser concluído, passará por um processo de crowdfunding, o que tornará a iniciativa uma experiência inédita nesses moldes no Brasil.

 

A campanha foi lançada no dia 23 de novembro e terá 60 dias de duração, ou seja, as doações serão aceitas até 22 de janeiro de 2017 e a intenção é arrecadar R$ 160 mil até lá. A expectativa é obter cerca de 40% do valor total da implantação final do projeto, que corresponde à fabricação de móveis e adequação do espaço.

 

Iniciativa transformadora e revolucionária, a sala A Flor Amarela inova por duas razões: primeiro porque é a primeira vez, em 91 anos de existência, que a Biblioteca Mário de Andrade terá um espaço voltado às crianças (até pouco tempo era necessário autorização especial para que crianças pudessem retirar livros na BMA), segundo porque é a primeira vez que a instituição promove uma campanha de arrecadação de recursos para a realização de um projeto.

 

Entre os artistas que colaboraram com as recompensas do crowdfunding, ou seja, ofereceram suas obras para a realização da iniciativa, destacam-se Maria Bonomi,  Antonio Helio Cabral, Ermelindo Nardin, Francisco Maringelli, João Luiz Musa, Sylvia Soares e São Queiroz, além do diretor da instituição, Luiz Armando Bagolin.

 

Na opinião de Bagolin, ter a chancela da população será importante para Biblioteca e indicaria como os usuários e apoiadores enxergam o equipamento público disponibilizado, e como essa relação pode ser fortalecida.

 

“Estamos chamando a todos para participar de um projeto que amplia a atuação da Biblioteca Mário de Andrade para o público infantil. Ao receber essas contribuições, teremos respaldo para justificar a construção do espaço”, explica. “Isso nunca havia sido imaginado antes. Poderá significar um avanço muito importante na relação dos espaços públicos com a população”,