A maneira de estudar está ligada ao desempenho do candidato durante a prova

 

Quem não quer ter uma carreira estável e com um ótimo salário, não é?  E por esse motivo muitos brasileiros optam pelos famosos concursos públicos. Porém, para que a prova seja feita com sucesso é necessário muita disciplina e estudo por parte dos concorrentes. Estima-se que no ano de 2016 sejam abertas mais de 90 mil vagas por todo o País.

 

Para a educadora Jamile Coelho, do Espaço Educacional, não ter um plano de estudo personalizado é o principal erro dos chamados concurseiros. Afinal, as pessoas possuem habilidades e dificuldades diferenciadas que precisam ser trabalhadas.

 

“Ao mapear o estilo de aprendizado predominante, o concursado poderá explorar técnicas que funcionem melhor para que o estudo seja mais produtivo. Ao mapear os estilos de raciocínio e comportamento predominantes terá consciência de como montar um projeto de estudo que atenda sua real necessidade, explorando suas habilidades ou pontos fortes e não perdendo de vista as fragilidades ou pontos fracos que precisam ser monitorados para que não prejudique o rendimento do estudo e interfiram em seus resultados”, explica Jamile.

 

A partir de um teste desenvolvido pelo Espaço Educacional é possível avaliar o perfil cognitivo de cada pessoa. Assim, os especialistas poderão criar um planejamento exclusivo e individual, analisando a disponibilidade de tempo para estudar, a área escolhida, além dos pontos fortes e fracos de cada candidato.  Investir nessa ideia pode aumentar consideravelmente as chances de passar no tão sonhado Concurso Público.

 

Os candidatos devem ficar atentos às datas de inscrição, pois nesse ano teremos eleições municipais e existe uma Lei não permite a contratação de funcionários públicos 3 meses antes do dia da votação até a posse dos eleitos. Já os concursos em âmbito Nacional ou Estadual seguem normalmente.

 

Para mais informações sobre o Espaço Educacional acesse o site.