Os servidores municipais já podem conferir as taxas de juros do crédito consignado oferecidas por 21 instituições financeiras que têm convênio com a Prefeitura de São Paulo. A lista foi publicada nesta quinta-feira (11) no Diário Oficial da Cidade, página 17.

 

Os juros variam de acordo com o banco ou a financeira. As menores taxas são oferecidas pelo Banco Alfa. Entretanto, elas aumentam de acordo com o número de parcelas para pagamento – o prazo varia de um a oito anos. A taxa mais alta é de 2,14% ao mês e é cobrada por 12 instituições, como BMG, Bradesco, Itaú e Panamericano.

 

No Banco do Brasil, os juros são de 2,01% ao mês, enquanto na Caixa Econômica Federal são de 2,04%. A taxa do Santander começa mais baixa, em 1,90% ao mês, para quem quitar a dívida em um ano, e chega a 2,07%, para quem parcelar em seis anos (72 meses).

 

O consignado é um direito dos quase 150 mil servidores da prefeitura da capital. A vantagem desse empréstimo são os juros mais baixos do mercado. Por outro lado, o desconto das parcelas é feito diretamente do salário do trabalhador. O prazo máximo para quitar a dívida é de oito anos (96 meses).