Mendonça Filho disse que trabalhará ‘politicamente’ para que isso aconteça; proposta foi enviada ao Legislativo em setembro e gerou protestos pelo país

O ministro da Educação, Mendonça Filho, disse neste domingo (6) que espera que até dezembro o Congresso Nacional vote a medida provisória que propõe uma reforma no currículo do Ensino Médio. A proposta foi enviada em setembro ao Legislativo e, por se tratar de uma MP, terá de ser aprovada em até 120 dias pela Câmara e pelo Senado. Caso contrário, perderá efeito.
 

“Imaginamos que será muito possível que a medida provisória seja votada até dezembro. Vou trabalhar politicamente para que isso seja alcançado”, afirmou Mendonça Filho em uma entrevista em Brasília sobre o balanço do Enem. A MP prevê que o conteúdo obrigatório seja diminuído para privilegiar cinco áreas de concentração: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica e profissional. Dos três anos do Ensino Médio, o aluno poderá escolher as disciplinas do seu interesse em metade do curso.
 

Contrários à MP, estudantes de diversas cidades ocuparam instituições de ensino em todo o País. Os protestos atingiram a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que deixou de ser realizado em 405 locais de prova. Mendonça Filho defendeu mais uma vez uma mudança curricular no Ensino Médio. Segundo ele uma pesquisa que ainda deve ser divulgada mostra que “a grande maioria dos estudantes deseja a reforma do Ensino Médio porque não se identifica, porque acha que ela é distante”.
 

Fonte: G1