Sede Central adia atendimento em função da pandemia do novo coronavírus

O serviço de declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2020 (ano-base 2019) ficará disponível para os associados até junho, em função da pandemia do novo coronavírus. Com isso, quem agendou atendimento para abril poderá reagendar para maio ou para o mês seguinte.

A Receita Federal prorrogou o prazo de entrega da declaração até 30 de junho. De acordo com o secretário especial da Receita, José Barroso Tostes Neto, o órgão recebeu mais de 8 milhões de declarações até o início de abril.

Sob coordenação de Geraldino Patubera, a Sede Central coloca à disposição dos associados e cônjuges, gratuitamente, equipe de profissionais experientes para preenchimento do formulário. A Central de Atendimento funcionará, das 9h às 12h e das 13h às 17h, no Salão de Festas, entre maio e junho.

Interessados podem agendar dia e horário (manhã/tarde) neste link.

Deve declarar o Imposto de Renda neste ano quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado.
 

A principal alteração alteração estabelecida em 2020 é o fim da dedução de até R$ 1.251 para quem contratou empregados domésticos no ano passado. A mudança ocorre devido à não ampliação da legislação que amparava o benefício, que tinha validade até o ano-calendário 2018 e, até o momento, não foi prorrogada.

 

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

1) Cópia do Imposto de Renda do ano anterior;

2) Informe de Rendimento das Fontes pagadoras;

a) Ativo: Governo do Estado de São Paulo – PRODESP;

b) Aposentado: São Paulo Previdência – SPPREV;

3) Comprovante de pagamento de Ações Judiciais de 2019;

4) Aposentadoria INSS e/ou Pensão;

5) Comprovante de recebimento de aluguéis;

6) Outros Rendimentos.

 

DESPESAS COM SAÚDE, EDUCAÇÃO E EMPREGADA DOMÉSTICA

1) Informe de rendimento do plano de saúde com nome, CNPJ e valores pagos em 2019;

2) Recibos médicos e odontológicos de 2019;

3) Despesas com educação;

 

OBSERVAÇÕES

1) Se declarar dependentes que trabalharam em 2019, acrescentar aos seus rendimentos: nome, CPF e data de nascimento dos dependentes, quando houver;

2) Dependente: é obrigatório o CPF na declaração;

3) Haverá triagem dos documentos.