Foto: Divulgação

Seminário Brasileiro de EMI contará com apoio de representantes de renome da educação, como Cambridge Assessment English, para debater sobre as melhores práticas pedagógicas de adoção do idioma como o canal para o ensino

Entre os dias 29 e 31, a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP) será palco do 2º Seminário Brasileiro de EMI (inglês como meio de instrução, em português), direcionado para professores universitários que lecionam ou que pretendem começar a ensinar suas disciplinas em inglês no ensino superior. A participação é gratuita, mas as vagas são limitadas. Para se inscrever basta acessar o site.

 

O evento é uma oportunidade de discutir a língua inglesa como meio de instrução nas universidades do Brasil, movimento que começa a ganhar força com a internacionalização enquanto um dos parâmetros de avaliação do Ministério da Educação (MEC), e de inspirar novas práticas pedagógicas para aqueles que atuam ou estão ingressando nesse ecossistema como forma de se atualizar e desenvolver.

Com o apoio da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (AUCANI), representantes de iniciativas governamentais e instituições relevantes irão ministrar palestras, workshops e painéis a respeito do tema para compartilhar boas práticas, discutir desafios comuns na profissão e aprender sobre novos recursos que auxiliam na adoção do inglês como meio de instrução.

Entre eles, Alberto Costa, Senior Assessment Manager de Cambridge Assessment English, departamento sem fins lucrativos da Universidade de Cambridge voltado para avaliação de proficiência em inglês e preparo de professores, estará presente para um workshop que vai abordar formas de fazer a internacionalização acontecer, incluindo ferramentas como o Linguaskill (teste online que avalia as habilidades no idioma) para medir as necessidades e a evolução do programa, dos docentes e dos estudantes. 

 
Como parte da cooperação para o desenvolvimento do tema, as organizações também se uniram recentemente em uma iniciativa inédita que ofereceu de forma gratuita 20 vagas para um curso semipresencial da instituição britânica que concede um certificado em habilidades EMI. Os oito módulos, que chegam a custar R$2 mil, transitam em inglês para palestras, seminários, práticas para pequenos grupos, tutoria e supervisão, comunicação online, avaliação e feedback, desenvolver e estender papéis profissionais e para cumprir as responsabilidades profissionais. Cerca de 30 professores prestaram sem custo os módulos de compreensão auditiva, escrita e produção oral do Linguaskill para provar seu domínio em inglês e os que tiveram a melhor performance foram selecionados para as aulas que iniciaram recentemente.

Ambas iniciativas integram o comprometimento da AUCANI e de Cambrigde English em apoiar e promover a aceleração de ofertas de cursos que coloquem a língua como parte integrante da proposta de internacionalização para que o Brasil expanda seu papel e oportunidades no contexto da Educação Superior internacional.